sábado, 13 de agosto de 2016

Ayana bate recorde com 23 anos nos 10000 metros

Luís Lopes (PÚBLICO, 13.Ago.2016)
A melhor marca mundial durava há 23 anos e era da chinesa Wang Junxia.
O atletismo olímpico teve um arranque de sonho no Rio de Janeiro, com um recorde do mundo batido. De forma inesperada e apesar de uma final de 10.000m femininos matinal, Almaz Ayana, a etíope que vinha dando cartas nos dois últimos anos nos meetings da Liga Diamante e a época passada se sagrara campeã mundial dos 5000m, em Pequim, pulverizou a marca global da dupla légua por uma margem incrível, e ainda para mais ultrapassando um recorde que nunca alguém havia aproximado. O tempo futurista de 29m17,45s passa a ser o novo limite feminino dos 10.000m, uma prova cada vez mais desprezada na Europa e que teve nos portugueses Fernando Mamede um antigo recordista mundial e em Fernanda Ribeiro uma campeã olímpica.

Sem comentários:

Publicar um comentário