quinta-feira, 25 de junho de 2015

Parabéns...

a toda a equipa nacional de futebol sub-21, que chegou às meias-finais do 
Europeu 2015 e vai estar presente nos Jogos Olímpicos no Brasil (2016)


domingo, 21 de junho de 2015

Pela translação é que vamos...

... viajando pelas estações do ano, 
a uns 30 quilómetros por segundo!
clicar para ampliar

(…) Mal sabem os teus doutos juízes, grandes senhores deste pequeno mundo
que assim mesmo, empertigados nos seus cadeirões de braços,
andavam a correr e a rolar pelos espaços
à razão de trinta quilómetros por segundo. 
Tu é que sabias, Galileo Galilei. (…)                  

António Gedeão
Versos de Poema para Galileo (aqui)

sábado, 20 de junho de 2015

Lampeiros...

José Pacheco Pereira, PÚBLICO, 20.Junho.2015



(…) Enquanto ninguém disser na cara do senhor Primeiro-ministro ou do homem “irrevogável” dos sete chapéus, ou das outras personagens menores, esta tão simples coisa:o senhor está a mentir”, e aguentar-se à bronca, a oposição não vai a lado nenhum. (…)


Foto adaptada (ver original aqui)

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Empatas...

Grécia vs. Europa  &  PS vs. PAF
ou "Nem o pai morre, nem a gente almoça"...

Diário de Notícias, 19.Junho.2915

terça-feira, 16 de junho de 2015

sábado, 13 de junho de 2015

Afinal... não estamos no melhor dos mundos?!

«Atenção salários, atenção pensões, atenção impostos. 
Se alguém falou em paraíso, equivocou-se
in Editorial, Público, 13.Junho.2015


domingo, 7 de junho de 2015

In Memoriam António Manuel Baptista (1924-2015)

Notícia sobre a morte de António Manuel Baptista, 
físico e divulgador científico


O Professor António Manuel Baptista teve a gentileza de prefaciar o livro "Energia Nuclear - Mitos e Realidades" de que sou co-autor com Jaime da Costa Oliveira (Edição O MIRANTE, 2000) - ver aqui e aqui
São suas as palavras que se seguem:

«A obra que agora Jaime Oliveira e Eduardo Martinho apresentam ao leitor coloca, de uma forma sugestiva, didacticamente atractiva, e autorizada pela experiência e competência dos seus autores, a energia nuclear, sine ira et cum studio, como a alternativa que verdadeiramente é já, para além dos prováveis progressos futuros na sua segurança, desempenho e custo. Seria lamentável que receios injustificados levassem à recusa do seu estudo na competição com fontes de energia renovável, desenvolvimento de células de combustível de hidrogénio, células e outros sistemas solares, para lá de outros avanços possíveis em muitas fronteiras científicas e tecnológicas relevantes. Seria imperdoável que nós em Portugal não quiséssemos cumprir o nosso dever – com os benefícios correspondentes – contribuindo seriamente para esses estudos

sábado, 6 de junho de 2015

O meu Bairro – O engraxador Sr. Orlando

Antigamente havia muitos engraxadores espalhados pela cidade. Hoje, são raros. Não há muito tempo, contava com o Sr. Fernando, na barbearia Londres. Quando adoeceu e deixou de trabalhar, recorri ao Sr. Carlos, na pastelaria Mexicana, fechada agora para obras.
Há dias, descobri que apareceu um engraxador na confluência das ruas António Pedro e Alves Torgo, na zona da praça do Chile. Experimentei e o atendimento foi do meu agrado. O Sr. Orlando, assim se chama ele, é um homem comedido e de conversa fácil. Tem uma história de vida que me impressionou. Revelo-a agora, com a sua autorização. Perguntei-lhe: Posso tirar-lhe uma fotografia para pôr na internet? Resposta: Esteja à vontade!


O Sr. Orlando nasceu na Penha de França. Tem 66 anos, 7 filhos e 17 netos, que vivem na área da Grande Lisboa. Trabalhou na construção civil, sendo armador de ferro. Em 1971, foi mandado para a Guerra Colonial em Moçambique, onde esteve dois anos. Quando a recente crise chegou, ficou sem trabalho. Terminado o direito ao subsídio de desemprego, teve de pedir a reforma. A sua pensão é de 113 euros. Aparentemente, por razões diversas, os filhos não o podem acolher. Para não viver na rua, recorreu à associação CAIS e à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Em boa hora o fez. Foi-lhe proporcionado o quarto onde pernoita e beneficia do apoio do Centro Social Paroquial de Arroios, onde paga um quantia acessível pelas refeições e lavagem da roupa. A certa altura, sugeriram ao Sr. Orlando que tirasse um curso de engraxador. Ele aceitou e frequentou-o com bom aproveitamento, posso testemunhar. É assim que, desde há uns dois ou três meses, ganha honesta e merecidamente o seu complemento de reforma engraxando sapatos na confluência das ruas António Pedro e Alves Torgo, em Lisboa (esplanada do restaurante Estrela do Chile). 



Aniversário do Curso CFQ-ULisboa (1957-1961)

Realizou-se ontem o almoço anual do Curso de Ciências Físico-Químicas 
da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (1957-1961)


quinta-feira, 4 de junho de 2015

terça-feira, 2 de junho de 2015