quinta-feira, 19 de outubro de 2017

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Presidente da República põe os pontos nos ii


Presidente da República pede clarificação à esquerda sobre capacidade do Governo em liderar novo ciclo e sugere remodelação no Governo e na Protecção Civil. Esta é a "última oportunidade".

Fonte: PÚBLICO

terça-feira, 17 de outubro de 2017

É insuportável! BASTA!

Já não é o acto, é a maneira. Já não é a teimosia, é a atitude perante a dificuldade. 
Já não é a ministra, é António Costa. Será que este Governo se acha inimputável?

Fonte: PÚBLICO

sábado, 14 de outubro de 2017

José Sócrates... a narrativa continua(rá)


O antigo primeiro-ministro voltou a negar todas as acusações, acusando o 
Ministério Público de "perseguição", e apresentou "provas" na entrevista à RTP.

Para o final ficou o momento de maior tensão. “Hoje como paga as suas despesas?”, perguntou o jornalista da RTP. Sócrates irritou-se: “O que é que o senhor tem a ver com isso? Isso é uma pergunta de um jornalista? É uma pergunta do Correio da Manhã?”  
 
Fonte: PÚBLICO

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Energia limpa, não! Quanto mais suja, melhor!

Num encontro no Kentucky, o administrador da EPA [Agência de Proteção Ambiental] argumentou que as medidas previstas por Obama são excessivas e que, por isso, vão começar a ser desmanteladas. “A guerra contra o carvão acabou”, disse Pruitt perante aplausos dos presentes. (Fonte: EXPRESSO)

NOTA - O carvão, além de estar na origem da produção de gases com "efeito estufa", origina poluição radioactiva... Cf. Coal Ash Is More Radioactive Than Nuclear Waste.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

JG praticando "pool"... encontros afortunados


 
"O João... será sempre um prazer lidar com este menino, muito educado e
muito meigo; quero ter sorte e saúde para o acompanhar sempre" (mestre Vítor).

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Dia do Professor... um testemunho



[...] Hoje em dia, as reformas sucedem-se sem tempo para parar, respirar, avaliar. Sem tempo para pensar e acordar tempos mais longos e sérios de vigência e ciclos de experimentação e avaliação. Ciclicamente apaga-se a roda, inventa-se a roda, apaga-se o fogo, redescobre-se o fogo, burilam-se as palavras e por vezes, muitas vezes, demasiadas vezes, faz-se maquilhagem do que já se experimentou mais do que uma vez. É legítima a desconfiança, o receio de ser apenas mais uma, porque dá trabalho andar o tempo todo a mudar papéis, nomes, siglas, conceitos. Coisas curtas no tempo de curtas ou médias legislaturas, para a seguir se instalar outra coisa qualquer, ou a mesma coisa disfarçada de outra coisa. A diferença é que agora temos mais alunos por turma, crianças diferentes e mais necessitadas de atenção, mais turmas, mais apoios, mais reuniões, mais tempo na escola, mais papéis, menos tempo para repensar práticas, para ler, discutir, planear. E já nem os computadores se aguentam. Os equipamentos de 2009 estão cansados e este está a ser um ano estranho, em que muito falha no digital/internet. Quando nos queixamos ouvimos uma explicação (será possível?) "que no ministério houve migração de qualquer coisa - servidores?- para qualquer lado, com prioridade de sinal para serviços administrativos e isso e coisa e tal". Vou acreditar que não é assim. E se é, não compreendo. Mas os alunos já se riem quando tento, em mais do que uma sala, fazer algo. Dizem-me compreensivos: professora, faça à antiga! [...]
 




Teresa Martinho Marques
http://tempodeteia.blogspot.pt/2017/09/se-e-faz-como-eu-te-digo.html

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Nasci num dia quatro, às quatro da madrugada



                                  Foi em 62
                                  com os Beatles a cantar
                                  que cheguei numa corrida
                                  com medo de me atrasar.

                                  Eram três e tal da manhã
                                  no táxi quase nasci
                                  entre Alverca e Lisboa
                                  mas, pronto, lá consegui
                                  mesmo impaciente
                                  aguentar-me sossegada
                                  p’ra depois em dez minutos
                                  na clínica de S. Gabriel
                                  vir ao mundo a correr
                                  às quatro da madrugada.

                                  Quatro quilos, dia quatro,
                                  quatro horas da manhã
                                  (não sei se foi por acaso
                                  se foi obra da mamã).

                                  Dizem que gastei os quilos
                                  com tanta aceleração
                                  Miss Speed é minha alcunha
                                  (a caminhar p’ós quarenta
                                  qualquer dia é tradição).

                                  Mas pronto, é mesmo assim!
                                  E não há nada a fazer...
                                  Hei-de ter cem e passar
                                  o tempo todo a correr!

                                Teresa Martinho Marques (2001)
                                     

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Rescaldo das eleições autárquicas

João Miguel Tavares (PÚBLICO, 02.Out.2017)
Por muito teimoso e persistente que seja, não se afastar da liderança do PSD seria uma traição ao seu partido e uma violência sobre si próprio. Passos Coelho estaria condenado a vaguear, como um zombie, até às próximas legislativas, para inevitavelmente as perder e ser corrido sem honra, nem glória. Já várias vezes escrevi que o país muito lhe deve, e que a História lhe fará justiça. Mas agora é hora de pendurar o retrato na Rua de São Caetano à Lapa e dizer adeus.

domingo, 1 de outubro de 2017

No Dia da Música... Cécile McLorin Salvant

Miguel Esteves Cardoso (PÚBLICO, 01.Out.2017)
Não é honesto falar no talento de Cécile McLorin Salvant sem falar de génio. 
Génio não é o que ela tem. Génio é o que ela é.